cuide-se como sua melhor amiga

29/02/2020

Foto: Bruna Vieira, por Caroline [www.fotosnamala.com]
       Sabe quando alguém faz alguma coisa pra sua melhor amiga e você sente como se fosse com você? A nossa melhor amiga é alguém que a gente quer muito bem. É alguém que a gente protege, que a gente não permite que sofra, que alerta quando alguma coisa não é boa e luta – mesmo que ela fique com raiva – pra que ela não faça algo que depois vá sofrer. Eu entendi o caminho para o princípio do amor-próprio quando entendi isso, que gostar de nós mesmos do jeito que gostamos das pessoas que nós amamos é o jeito mais fácil de começar a se amar.    

       Você jamais deixaria sua amiga cair nos braços daquele cara que no fundo sabe que não é bom pra ela. Você não gostaria de ver sua amiga triste por fazer o que as pessoas querem que ela faça, e não o que ela realmente gostaria. Te deixa feliz ver sua amiga se realizando, saindo de casa e crescendo, cuidando de si, não é mesmo?


      Tudo isso é sobre entender que pra começar, você precisa ser gentil (e honesta) com você mesma. Se precisa estudar mais, se precisa relaxar, se tem que dar um fim naquele relacionamento. É se afastar de tudo aquilo que não é justo com você. É perceber que o cuidado, a gentileza, a proteção e a admiração que você tem pela sua melhor amiga, é o exemplo de amor que você deve ter por você.

       Ninguém nunca vai saber dizer qual é a fórmula para o amor-próprio porque ela não tem uma regra infalível eu acho, ela depende da subjetividade de cada. Mas você sempre sabe quais são as coisas que te fazem sentir vivo, quais são os lugares que você se sente bem, as pessoas e os momentos. E eu acho que a gente precisa mais disso, pra se reafirmar, pra sentir que as baterias estão carregadas, pra sentir que estamos vivendo a nossa vida com autenticidade.


     Às vezes a gente se sente meio perdido e isso acontece quando a gente deixa muito de lado coisas que deveríamos estar fazendo por nós, para realizar coisas nas quais as pessoas que nós gostamos querem que seja feito e por mais que estar com quem nos faz bem faça parte desse fortalecimento emocional, se trata de aproveitar a companhia e a presença daquela pessoa (e ela a sua), não simplesmente fazer a vontade dela para agradá-la sempre.


     Na minha primeira consulta terapêutica esse foi meu diagnóstico de cara, o meu apego gigantesco em ser a pessoa perfeita na vida das pessoas que eu gostava, em atender as expectativas porque vê-las felizes era o que eu mais gostava. Só que em algumas situações eu me anulei pra manter essa postura e por mais desconfortante que seja ter que se impor algumas vezes, é muito necessário que seja feito.


      O problema é que na nossa cabeça autoestima está muito ligada com a imagem que as pessoas têm de nós e em momentos importantes esquecemos que ela está intrínseca apenas no valor que temos diante da vida, que é muito se você parar pra pensar.

 
      Valor pra mim é o quanto nós conseguimos colocar de nós nas coisas, o quanto trabalhamos com dedicação, o quanto fazemos nossas coisas bem e o quanto somos bons de forma geral. Não existe uma receita de bolo para cultivar o amor-próprio, mas existem “mini-gatilhos” do bem que te mostram qual é o caminho.
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e até a próxima!

 
// Visit helplogger.blogspot.com for more widgets and tricks.